Escolha uma Página
De onde vêm os plásticos?

O plástico moderno apareceu pela primeira vez durante a Segunda Guerra Mundial, quando foi usado para fins militares, pelo fato de ser mais durável que o vidro e por ser capaz de produzir uma gama maior de produtos. Assim, itens como tendas, capas de chuva e pára-brisas para veículos do exército foram fabricados e se popularizaram na época.

Quando a guerra terminou, no entanto, os fabricantes precisaram encontrar novas maneiras de criar produtos plásticos que as pessoas desejariam e foi aí que o vício no material começou. Desde os anos 1950, a indústria do plástico vem crescendo e as pessoas ficaram obcecadas com essa novidade, ao ponto de substituírem as embalagens de uso único e, com isso, mudarem a maneira como os supermercados vendem seus produtos até hoje.

Não é à toa que, hoje, poucos produtos vêm em frascos de vidro e o plástico, seja em qual objeto for, tem estado por toda parte. Mas, afinal, de onde surgiu esse material? E como ele é criado? Entenda agora mesmo e sane a sua curiosidade.

De onde vem o plástico?

Os plásticos são derivados de materiais orgânicos naturais, como a celulose, o carvão, o gás natural e o sal. No entanto, atualmente, a maioria deles é feita de combustíveis fósseis, como o petróleo bruto. E o que seria isso?

O petróleo bruto é uma mistura complexa de milhares de compostos que precisa ser processada antes de poder ser utilizada. Para isso, esse ciclo começa com a destilação dessa matéria-prima em uma refinaria, com o intuito de separar o petróleo bruto pesado em grupos de componentes mais leves, chamados de frações.

Dessa maneira, cada fração é uma mistura de cadeias de hidrocarbonetos (compostos químicos de carbono e hidrogênio), que diferem em termos de tamanho e estrutura de suas moléculas. Uma dessas frações, ainda, é a nafta, um composto crucial para a produção dos plásticos.

Os processos

Após encontrar a nafta, dois processos principais são usados para produzir plásticos e ambos requerem catalisadores específicos, seriam elas: a polimerização e policondensação.
Na polimerização, um catalisador é adicionado ao reator para fazer as moléculas individuais, como o etileno e o propileno, se grudarem e se ligarem entre si, formando longas cadeias de compostos químicos, os polímeros. Esses polímeros são o que permite que o plástico seja excelente para a fabricação de produtos, porque eles são facilmente móveis e moldáveis quando aquecidos.
Já na policondensação, o polímero é originado por ligações sucessivas entre dois ou mais monômeros, que emitem moléculas condensadas durante o processo de ligação. Assim, as moléculas condensadas que surgem durante o processo de policondensação são com baixo peso molecular, como água, cloreto de hidrogênio e álcoois.

Plásticos de qualidade

Se você deseja adquirir os melhores plásticos para a área da engenharia, substituindo outros materiais utilizados nesse segmento, não deixe de fazer um orçamento conosco. Com melhor performance e desempenho, nossos produtos feitos para reduzir custos e manutenção, além de oferecer uma série de vantagens.

Entre em contato pelo formulário ou contate-nos por telefone. Estamos esperando por você.

Por: Plastireal

20 de janeiro de 2020

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FALE CONOSCO

Aqui buscamos compreender suas necessidades!
Ficamos à disposição para ouvir suas dúvidas, reclamações e sugestões.
Pedimos por gentileza que deixe seus contatos para que possamos responder da melhor forma possível.

Endereço

Rua Frederico Esteban Júnior, 230 | CEP 02357-080
São Paulo - SP 

Telefone

Ouvidoria

Expediente

Segunda - Quinta:
8:00 - 18:00h
Sexta:
8:00 - 17:00h

Sábado - Domingo:
Fechado

Baixe agora nosso catálogo

Preencha com seu E-Mail

Obrigado por se inscrever!